Pesquisar este blog

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

A Civilização Miinóica

A civilização minóica se desenvolveu na ilha maior ilha do mar Egeu, a ilha de Creta, aproximadamente entre 2700 a.C. até 1450 a.C., período anterior ao da Civilização micênica. O nome da civilização deriva do nome do rei de Creta, o Rei Minos.


Os minóicos foram uma civilização pré-helênica da idade do bronze, tiveram a cidade de Cnossos como o principal centro. Essa foi uma sociedade matriarcal voltada para o culto à deusa. Eram um povo festivo e levavam uma vida alegre. Quase não havia distinção entre as classes sociais.



A origem da ilha é incerta, porém os primeiros vestígios de presença humana na ilha, atualmente conhecida como Santorini, datam do período Neolítico. Porém a história da ilha começou por volta de 3500 anos a.C, com o surgimento da civilização minóica no sul da ilha. 

A religião era monástica e matriarcal. A deusa da fecundidade, maternidade, terra e dos homens era a Deusa-Mãe, a maior atração religiosa que representava o bem e o mal ao mesmo tempo. Era também a senhora dos animais. Festivas, jogos, torneios e touradas eram organizados pelo povo em sua homenagem.

Grandes palácios começaram a ser construídos após 2100 a.C., o que denotava um certo grau de unidade política, com registros escritos e possivelmente um exército caracterizou o início da civilização minóica.


O palácio de Cnossos era o maior e o mais importante de todos, quase todas as paredes eram decoradas com afrescos naturalistas, pinturas de tamanho grande efetuadas sobre a argamassa ainda fresca. O palácio possuía um pátio central, teatro, templo, alojamentos, salas de armazenagem, sala do trono, além de possuir sofisticados aquedutos de terracota sob o pavimento, que era capaz de trazer aguá a uma fonte a 10 quilômetros de distância. Nessa época o palácio ocupava uma área de 17,400 m² e a distribuição de salas havia ficado tão intrincada com os sucessivos acréscimos que se tornou um verdadeiro labirinto.



Até um pouco antes de 1450 a.C. os cretenses, que estavam habituados a desastres naturais, continuaram a viver normalmente, mesmo após a erupção de Tera, quando a nova e definitiva catástrofe devastou a ilha, onde cidades, palácios e grandes residências sofreram danos massivos e não foram mais reconstruídos. A causa não foi a erupção de Tera, porém ainda se discute a respeito do palácios cretenses e se a catástrofe teve causas naturais ou foi obra de invasores.
Em 1450 os micênicos se instalaram na ilha e ficaram até o fim da Idade do Bronze.



A Arte Minóica

A civilização minóica usava os afrescos para adornar as paredes do palácio. Faziam trabalhos em metal, entalhes em pedras preciosas, selos de pedras e joalheria, que atingiram altos padrões artísticos. A cerâmica era adornada com desenhos florais que revelavam grande efeito em fundo preto ou colorido.



Um afresco apresenta um ritual no qual jovens seguram os chifres de um touro e saltam sobre ele. Os touros tinham importância religiosa e era cosiderado  sagrado.




Por serem uma civilização marítima, suas pinturas mostravam conhecimento do mar e dos animais marinhos, com essas pinturas naturalistas a pintura minóica se celebrizou. Com sua concepção de beleza diferente onde no lugar de estabilidade se encontra uma paixão pelo ritmo, pelas ondas e pela flutuação, sua pintura era mais natural e elástica. 



A vida marinha é um dos temas preferidos da pintura minóica, mas aves e outros animais em meio vegetal também faziam grande parte das pinturas que representavam cenas da natureza. Cheia de vida, fantasia, graciosidade, delicadeza e originalidade, a arte expressava o gênio de um povo acostumado a independência. 

Na estética da arte desse povo, existe um ar de contemporaneidade. A arte cretense revelou uma concepção diferente de beleza, em lugar da estabilidade da arte egípcia existe o ritmo, as ondas, ela é mais natural e suas formas têm balanço.

Suas paixões foram as cores fortes como amarelo, vermelho, roxo e azul.



As mulheres tinham uma posição de destaque aparente, a julgar pela sai representaçãonas pinturas em cerâmicas e nos afrescos. Tal valorização se deve principalmente ao fato de que a divindade maior de creta era uma mulher, a Deusa-Mãe.



A Indumentária Minóica

Os artesãos trabalhavam a cerâmica, a prata, o bronze e o ouro, que faziam lindas peças e objetos de adorno. 



Faziam maravilhosas jóias, uma delas é um pingente que representa duas abelhas em volta de um favo de mel, uma obra prima dos artesãos minóicos, que ilustra a combinação de três novas técnicas de trabalho em ouro: filigrana, granulação e gravação em relevo.

Os ricos usavam jóias feitas de ágata, lápis-lazúli, ametista e cristais de rochas intercalados com pérolas. Os broches não eram muito usados, pois suas roupas ajustadas ao corpo não o exigiam.

A mulher e o Homem apresentavam uma certa diferença ao se vestir. As vestes femininas tinham mangas bufantes, cintura bem afunilada e saias drapeadas.



A cintura extremamente fina era conseguida com o uso de um cinto rígido desde a infância, uma espécie de antecessor do espartilho usado pelas mulheres séculos depois. Na cabeça usavam um tipo de chapéu pendurado com um animal, sendo que cada um tinha um significado, a cobra, por exemplo, era símbolo de poder. 

A imagem a baixo faz parte de um dos afrescos encontrados, onde a mulher parece maquiada e com os cabelos penteados. De tão bela, cheia de delicadeza e graça que recebeu o apelido de “A Parisiense”.



Os homens usavam cabelo e barba grandes, eram plissados e ficavam cacheados. Os homens, algumas vezes, apareciam com uma espécie de turbante ou gorro, enquanto as mulheres usavam adornos mais elaborados na cabeça, sendo o cabelo penteado de varias formas diferentes.



A forma de tanga masculina era bem mais variada do que o chanti egípcio e podia ser de lã, couro ou linho. A cintura bem apertada sugere que eles usavam este tipo de vestimenta desde muito jovens.

Toda a vestimenta e a arte dos Minóicos são caracterizadas na história da arte e da moda como primitivas.


Referências Bibliográgicas

_____________. Arte Minóica. Wikipédia. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/arte_minóica. Acessado em: 20 fev. 2009.

_____________. Civilização Minóica. Wikipédia. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/civilização_minóica. Acessado em: 20 fev. 2009.

GIMENEZ, Alessandra. Inspirações: Creta o oásis da beleza. Fashion Bubbles. Disponível em: http://www.fashionbubbles.com/2008/inspiracoes-creta-o-oasis-da-beleza. Acessado em 20 fev. 2009.

_____________. Jóia Minóica com Abelhas. Grécia Antiga. Disponível em: http://greciantiga.org/img/index.asp?num=0247. Acessado em: 20 fev. 2009.

LAVER, James. A Roupa e a Moda: uma historia concisa. Cia das letras, 1989.

LEEMING, David Adams. Do Olimpo a Camelot – Um panorama da mitologia européia. Editora Jorge Zahar Editor Ltda. 2004. 45 p. Disponível em: http://books.google.com.br/books?idssbopcgnyloc. Acessado em: 20 fev. 2009.

_____________. Pintura Minóica. Wikipédia. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/pintura_minóica. Acessado em: 20 fev. 2009.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...